12 de julho de 2010

A história dos esmaltes!

Minha relação com esmaltes é recente. Começou no início do ano, e de lá pra cá já acumulei mais de 50 esmaltes (poucos, muito poucos em comparação a algumas garotas). Antes disso, só tinha um Renda e uns dois vermelhos em uma caixinha muuito bagunçada! Atualmente ando numa busca por uma maleta ou gaveteiro perfeito para os meus bichinhos! Agora, esmaltar minhas unhas é um hobby, troco de esmalte umas três ou quatro vezes por semana, e adoro passar um tempinho cuidando de mim.
Mas e quanto à história dos esmaltes? Bom, fiquei curiosa, imaginando como as mulheres antigamente faziam  para embelezar suas mãos. Em todo filme que fala do Egito Antigo a Cleopátra aparece usando esmalte vermelho. Mas já existia esmalte vermelho naquela época? Fui pesquisar!

"O esmalte já integrava o cotidiano da realeza do Antigo Egito. Por volta de 3500 a.C., as mulheres egípcias aplicavam uma tintura de henna preta nas unhas. As cores mais vibrantes ficavam relegadas ao uso da família real e chegavam a despertar algumas preferências entre as rainhas do Egito. Cleópatra tinha uma clara preferência pela tonalidade vermelho-escura. Já Nefertiti tinha mais gosto pelo esmalte de tom rubi. O mesmo poder de distinção social observado no uso do esmalte entre os egípcios também era perceptível entre os chineses. Em meados do século 3 a.C., o uso de tons vermelhos e metálicos (feitos com soluções de prata) significavam a ocupação de um lugar privilegiado na hierarquia social. Já entre os romanos, a pintura dava lugar a tratamentos com materiais abrasivos que faziam o polimento das unhas.
No começo do século XX, os esmaltes começaram a recuperar espaço com o uso de soluções coloridas que não permaneciam fixadas mais do que algumas horas. Somente em 1925, durante estudos que desenvolviam tinturas para carros, foram descobertas as primeiras soluções que se assemelham com os esmaltes de hoje.
Na sua primeira versão, o produto era de um tom rosa-claro e era aplicado no meio das unhas. Chegando à década de 1930, já podemos notar que a “pintura” nos dedos do pé e da mão fazia muito sucesso entre as grandes estrelas do cinema hollywoodiano, como Rita Hayworth e Jean Harlow. No ano de 1932, os irmãos Charles e Joseph Revlon custearam a invenção de um novo tipo de esmalte, mais brilhante e com um leque variado de tonalidades."

Legal né?

O site da Superinteressante também conta um pouquinho da história do esmalte!


4 esmaltísticas! Comente!:

danivanzin disse... [Reply to comment]

Nathii!! O blog está lindoo!! ameii!! Beijoss!!

danivanzin disse... [Reply to comment]

Para quem amaa rosa, minha dica da semana é o 674 cremoso, da Hits. Meegaa pink!! Lindo!!

Diário Esmaltístico disse... [Reply to comment]

Dani! Fico muito contente que você gostou! Entre sempre no blog, pois sempre terá novidades!!

gisiany lucy de almeida disse... [Reply to comment]

adorei seu blog...
esta lindo....
vou sempre entrar para ver as ndds...
bjsss

Postar um comentário

Oi querida leitora! Pode comentar e perguntar a vontade (sempre com respeito, é claro)! Todos os comentários serão respondidos, então se você tiver alguma dúvida, volte aqui no blog e confira a resposta!
OBS: Comentários contendo apenas propaganda de blogs e
afins serão apagados pela administradora do blog.

Seu comentário é importante!!
Obrigada pela visita e volte sempre!